THE PATH by coop

Hoje é um dia especial, finalmente vou compartilhar com vocês a minha tese! Tenho que dizer que estou muito feliz e orgulhosa do resultado e poderia ficar falando dela horas a fio, mas vou tentar ser o mais breve e clara possível (qualquer dúvida, comentem!).  O tema geral que recebemos para a tese é “food experience”, e o tema específico era desenvolver um espaço que combinasse compra, venda e consumo de comida, em vários níveis de interação. Assim que comecei a pesquisar e a desenvolver meu conceito, escolhi os mercados de rua e feiras como inspiração, não só porque eu amo este tipo de lugar, mas porque eles são a forma mais antiga de troca de mercadorias e sempre satisfizeram a necessidade humana de contato e interação… Achei um ótimo desafio utilizar um elemento tão “banal” e transformar em uma nova experiência de consumo! A partir disso, selecionei e reinterpretei as principais características destes mercados: contato pessoal; atração visual; dinâmica de funcionamento e contato direto com as mercadorias. No meio deste processo, decidi “espalhar” o meu projeto em diferentes prédios (de acordo com as categorias de produtos) ao invés de localizá-lo em um espaço único, surgindo assim a ideia do “caminho” como conceito principal. Este conceito é uma forma de ativar a cidade (através do fluxo de pessoas); uma nova experiência para o consumidor (que vive a cidade enquanto compra)  e uma ótima oportunidade para os turistas de comprar como locais, além é claro de ser extremamente conectado com a minha inspiração. Para finalizar e juntar todas essas ideias, incorporei um lado social no projeto, localizando o meu caminho em prédios existentes e abandonados no centro de Milão, como uma forma de resposta à crise atual na Itália. Entrando no design em si, estabeleci um conceito geral para todos os layouts, onde os produtos ficam centralizados em ilhas, gerando um contato maior entre os compradores, vendedores e produtos. Cada unidade tem sua própria cor que é aplicada nos interiores, fachada e comunicação gráfica, como sacolas. Algumas unidades tem janela “take-away” para compra de kits com seleção diária dos melhores produtos e algumas tem cozinha aberta, onde se pode ver a preparação dos produtos à venda. Quanto aos materiais, utilizei soluções recicláveis e de baixo custo, principalmente caixotes de madeira como revestimento de paredes, fachadas e ilhas de produtos, gerando assim a forte identidade dos espaços! Aguardo opiniões!

Assistam, THE PATH: http://youtu.be/5AK1yDaOp58

*For english, scroll down…

Today is a special day, I am finally able to show you my thesis’ work! I have to say that I am very happy and proud of the result and I could keep talking of it by hours, but I’ll try to be as brief and clear as possible (any doubt, comment!). The general brief that we received for this thesis was food experience, and the specific one, was to develop a space able to combine buying, selling and eating food in many interactive levels. As soon as I started, I chose street markets as my main inspiration, not only because I love this kind of place, but because they are the oldest  way of selling and exchanging products and have always satisfied the human need for contact and interaction… I found a great challenge to use an element so simple and transform it into a new consumer experience! Continuing with the project, I selected and reinterpreted the main features of these markets: personal contact; visual attraction, dynamic and direct contact with food. In the middle of this process, I decided to “spread” my project in different buildings (according to product’s categories) rather than locating it in a single space, that’s why the idea of ​​path as the main concept. This concept is a way to activate the city (through the flow of people), a new experience for the consumer and a great opportunity for tourists to buy as local, besides of course, being very connected with my inspiration. To finalize and put all these ideas together, I incorporated also a social aspect into the project, locating my path at existing and abandoned buildings in the center of Milan, as an answer to the current crisis in Italy. Entering in the design itself, I established a general concept for all layouts, where the products are centered on islands, generating a closer contact between buyers, sellers and products. Each unit has its own color that is applied to the interior, facade and graphic communication, as bags for example. Some units have a take-away window to buy a daily selection of the best products and some have an open kitchen where you can see the preparation of the products that are being sold. As for the materials, I used recyclable and low cost solutions, especially wooden boxes as walls finishing, facades and islands of products, thus generating the strong identity of spaces! Waiting for your opinion!!

Watch, THE PATH: http://youtu.be/5AK1yDaOp58

*projeto e fotos: andrya kohlmann – domus academy – master in interior and living design 2012.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s